quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

PRECE CELTA e ANAM CARA - "AMIGO DE MINHA ALMA"



PRECE CELTA

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio.

Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior

Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.

Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.

Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.

Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.

Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.

Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver.Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!

Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.Aquele amor que não se explica, só se sente.Que esse amor seja o teu acalanto secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.

Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.

Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.


Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz.


Anam Cara é uma expressão celta que significa "Amigo de minha alma" ou "amigo d'alma".
Há duas maneiras de interpretar o Anam Cara:

1. Neste plano fenomênico de manifestação densa, ele é o seu amigo(a) querido(a), aquela pessoa com a qual você poderá contar em qualquer ocasião, mesmo quando todos tiverem voltado as costas para você. E mais: é aquela pessoa à qual você pode abrir o coração com confiança. Quando você pensa nela, algo em seu coração brilha mais. Você sabe que ela existe e está no mesmo plano que você. Sabe que ela é valiosa e que, só de ver você, já sabe como você está, pois ela lhe conhece profundamente, além das aparências. Ela sabe sentir você em espírito.

2. Em outros planos mais sutis, ele é o amparador, aquela consciência extrafísica que lhe ajuda invisivelmente. Ele é aquele que lhe conhece há muitas vidas. Sabe dos seus dramas e de seus acertos ao longo dos milênios. Pode até ter participado dos eventos anteriores junto com você, tanto na carne quanto além dela. Porém, no momento ele está em outra condição vibracional. Mas não esqueceu de você! Muitas vezes, ele mergulha nos planos mais densos para lhe apoiar invisivelmente. Você não percebe sua presença, mas ele vela secretamente pelo seu progresso. Ele não é uma divindade, é apenas o seu amigo invisível, um Anam Cara extrafísico.

O Anam Cara poderá ser o seu filho(a), seu parceiro(a), seu irmão, seu pai, sua mãe, seu parente, ou apenas um amigo que você reconheceu ao longo da vida. Não importa nada disso. O laço real não está na carne nem no sangue, está na alma. 
Por isso, o Anam Cara independe de idade, raça ou condição. Você o reconhecerá pelo brilho do olhar, sentirá o seu coração pulsando junto com o seu, sentirá muita saudade dele e reconhecerá a sua riqueza interior. No entanto, muitas vezes o orgulho poderá bloquear tal percepção, e é possível que os seus olhos não o vejam, e que seu coração não o reconheça mais. Então, o coração não falará mais ao coração no silêncio de uma vibração silenciosa trocada no olhar da alma. 

Haverá apenas o olhar que percebe o convencional, e que se perde nele em meio à dor de tentar achar o Anam Cara aonde ele não está.
Sentir alguém que é um Anam Cara em sua vida, seja ele o irmão, o amigo ou o parceiro, é sentir-se acompanhado na existência por uma alma brilhante. 

É viajar pelo denso enganoso acompanhado de alguém que também vê algo além...É sentir-se ligado em alma, dentro do coração. O Anam Cara é seu refúgio dentro da loucura em volta. É o porto que a nave de seu coração gosta de aportar em meio à tempestade. Pense numa canção que lhe fala ao coração. Ao ouvi-la, você lembrará de muitas coisas. O Anam Cara é semelhante à essa música. Quando você lembra dele, o coração viaja...Ele pode ser seu amigo, amparador, irmão ou parceiro. Tanto faz. O que vale mesmo é que ele é uma riqueza que você achou no mundo.

O Anam Cara é isso: um amigo d'alma. Nesse aspecto, o TODO é o amigo d'alma de todos os seres. E como o TODO está em tudo, Ele também está nos amigos d'alma, desse e de outros planos. 

Pode-se gostar de alguém em vários níveis: mental, emocional, energético ou sexual. Porém, a ligação do Anam Cara transcende esses níveis e chega ao espírito. Por isso, os celtas antigos reverenciavam o conceito de Anam Cara. 

Para eles, tratava-se de uma riqueza sem paralelos. E eles sabiam que as ligações que não são em espírito e verdade, são apenas manifestações temporárias e irrisórias ao sabor dos pensamentos, emoções e energias do momento.

Para eles, o real sempre foi o espírito eterno, não a bruma que dificulta a percepção. 

Por isso, os poetas cantavam:


"Oh, Anam Cara!
Muitos outros vieram, 
mas só sinto Tua comunhão sagrada.
Só escuto a tua canção.
Ali está o sol,
Mais tarde virá a lua.
Mas, só me importa a tua canção".

O Anam Cara é isso: uma riqueza sem paralelos. 

Só o coração é que sabe. Só ele é que sente. 

Certa vez, o mestre Bábaji ensinou:
"Quando o coração fala ao coração, não há mais nada a dizer". 

O Anam Cara, seja ele(a) quem for, é um presente da vida ao coração.
Sua ligação não vem da Terra, mas do espírito!

Que as pessoas conscientes possam reconhecer o Anam Cara pelo coração.
Paz e Luz

Por Wagner Borges

Pensamento:


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

ORAÇÃO KAHUNA DO PERDÃO

Possui uma energia poderosa de liberação e paz.

Kahuna é uma palavra hawaiana, que pode ser traduzida por "expert", mestre em qualquer profissão (Pukui & Elbert,1986).

Diferente de Karuna, que é uma palavra oriunda do sânscrito, que designa qualquer ação de um ser que diminua o sofrimento de outro(s) seres(s). Ou seja, (é todo ato praticado para aliviar o sofrimento do próximo), por isso podemos traduzir Kahuna para "ato compassivo" ou literalmente "compaixão".




ORAÇÃO KAHUNA DO PERDÃO

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei AGORA alguns momentos para “PERDOAR”.

A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que, de alguma forma, me ofenderam, me machucaram ou me causaram alguma dificuldade desnecessária.

Perdôo sinceramente quem me rejeitou, me entristeceu, me abandonou, me humilhou, me amedrontou ou me iludiu.

Perdôo, especialmente, quem me provocou, até que eu perdesse a paciência e acabasse reagindo agressivamente, para depois me fazer sentir vergonha, culpa, ou simplesmente, sentir inadequada.

Reconheço que também fui responsável por estas situações, pois muitas vezes confiei em indivíduos negativos, escolhi usar mal minha inteligência e permiti que descarregassem sobre mim suas amarguras, suas histórias, seus traumas e seu mau humor.

Por tempo demais suportei tratamento indigno, humilhações, medo, grosserias e desamor, perdendo muito tempo e energia, na tentativa de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

Agora, me sinto livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com pessoas e ambientes que me diminuem e, principalmente, destas pessoas que se sentem incomodadas com a minha presença e a minha luz.

Iniciei, agora, uma nova etapa na minha vida em companhia de gente mais positiva, cheia de boas intenções, gente amiga, que se preocupa em ser saudável, alegre, próspera e iluminada. Gente preocupada em melhorar a qualidade de vida - não só a nossa, mas de todo o planeta.

Queremos compartilhar sentimentos nobres, aprendendo uns com os outros e nos ajudando mutuamente, enquanto trabalhamos pelo nosso progresso material e nossa evolução espiritual sempre procurando difundir nossas idéias de unidade, de paz e de amor.

Procurarei valorizar sempre todas as conquistas que fiz e o amor que tenho em mim, evitando todas queixas desnecessárias, que me seguram nesta freqüência, de onde já consegui sair.

Se, por um acaso, eu tornar a pensar nestas pessoas com quem ainda tenho dificuldade de convivência, lembrarei que elas todas já estão perdoadas.

Embora eu não me sinta na obrigação de trazê-las novamente para minha intimidade, eu o
farei, se elas demonstrarem interesse em entrar em sintonia.

Agradeço pelas dificuldades que elas me causaram, pois isso me desafiou e me ajudou a evoluir, do nível humano comum, a um nível de maior amor e compaixão, maior consciência, em que procuro viver hoje.

Quando eu tornar a lembrar destas pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas qualidades e também liberá-las, pedindo ao Criador que também as perdoe, evitando que elas sofram pela lei de causa e efeito, nesta vida ou em outras.

Também compreendo as pessoas que rejeitaram meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito de cada um, não poder ou não querer corresponder ao meu amor.
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Fazer uma pausa e respirar profundamente por algumas vezes para acumular energia


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma consciente ou inconsciente, magoei, prejudiquei ou fiz sofrer.

Analisando o que fiz ao longo da minha vida, sei que minhas intenções foram boas, embora nem sempre tenha acertado e que, estas coisas que fiz de bom, são suficientes para resgatar a dor do meu aprendizado, ainda deixando um saldo positivo ao meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e, de cabeça erguida, respiro profundamente.......... prendo o ar............ e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao meu EU SUPERIOR.

* * * * *

Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

* * * * * *

Agora, dirijo uma mensagem de fé, ao meu EU SUPERIOR, pedindo orientação, proteção e ajuda para a realização, de um modo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual estou trabalhando com dedicação e amor. ( ...citar o projeto... ) e que será, com certeza, para o bem maior de todos os envolvidos.

Também peço que minha fé seja firme e que eu possa, cada vez mais, tornar-me um canal, uma conexão permanente com os Seres de Luz, desenvolvendo todos os potenciais que possam facilitar esta comunicação. Que eu perceba todas as respostas às minhas perguntas e dúvidas, reconhecendo os sinais claros que estiver recebendo, sempre protegida e amparada pelo Universo.

Agradeço, de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e me comprometo a
retribuir trabalhando para o bem do próximo, para sua alegria, seu bem-estar, atuando como agente catalisador de harmonia, entendimento, saúde, crescimento, entusiasmo, prosperidade e auto-realização.

Tudo farei sempre em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador eterno e infinito que sinto como único poder real, atuante dentro e fora de mim.

ASSIM SEJA E ASSIM SERÁ.
****


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

MEDITAÇÃO COM A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA



Um ritual para você contatar as energias dos Mestres e dos Raios, obtendo equilíbrio e proteção.

Procure um lugar tranqüilo, onde você não seja incomodado, para realizar diariamente o seu ritual. Para deixar o ambiente mais aconchegante, acenda velas e incenso e coloque uma música suave ao fundo (que pode ser clássica, sacra ou new age). Em seguida, siga passo a passo as etapas do ritual.

1. Leitura da Grande Invocação

Do Ponto de Luz na Mente de Deus
Flua a Luz às mentes dos homens
Que a Luz desça à Terra
Do Ponto de Amor no Coração de Deus
Flua Amor aos corações dos homens
Que o Cristo volte à Terra
Do Centro onde a Vontade de Deus é conhecida
Que o Propósito guie as pequenas vontades dos homens
O opósito que os Mestres conhecem e servem
Do Centro a que chamamos Raça dos Homens
Que se manifeste o Plano de Luz e Amor
E sele a porta onde se encontra o mal
Que a Luz, o Amor e o Poder
Restabeleçam o Plano Divino na Terra
Hoje e por toda a eternidade
Amém Amém Amém


2. Ligação com o Eu Superior ou Presença EU SOU
Respirando profunda e lentamente, visualize 8 metros acima da cabeça uma luz branco-dourada como um sol ou uma estrela pessoal. Desse ponto de luz desce um cone ( ou manto) de luz branco-dourada muito luminoso. Faça uma entrega consciente a esta luz afirmando 3 vezes:"Estou entregue ao Eu Superior" .Peça a esta presença luminosa que oriente e conduza sua vida e faça a afirmação abaixo mantendo a visualização.

Do manto de luz da Presença Eu Sou
Desce o fogo sagrado sobre meus corpos
Tornando-me um campo de luz
invulnerável, invencível e invisível
A sagrada proteção do Eu Sou
Sustenta-me em luz e eleva-me ao Pai
Eu Sou Luz... Eu Sou Luz... Eu Sou Luz...


3. Pedindo a Proteção Divina ao Arcanjo Miguel
Respire profundamente e mentalize Luz Azul C eleste de vários matizes nas situações abaixo:
1ª Visualização: Envolva-se completamente num fogo azul e diga:

Arcanjo Miguel... Arcanjo Miguel... me envolve agora no Fogo Azul (3 vezes)


2ª Visualização: Um tubo de luz azul-cobalto vai se fechando sobre você. Diga:

Arcanjo Miguel... Arcanjo Miguel... me fecha num Tubo de Luz Azul (3 vezes)

3ª Visualização: Um anel de luz azul intenso e brilhante em torno de você. Fale:

Arcanjo Miguel... Arcanjo Miguel...sela tudo no Raio Azul (3 vezes)


4. Despertando o centro cardíaco com a Chama Trina
Respire e mantenha a atenção centrada no coração. Mentalize essa região do seu corpo levemente aquecida.

1. Visualize primeiramente uma chama rosa se instalando no coração e respire profundamente para ancorá-la afirmando:

Eu Sou o Amor, Eu Sou o Amor, Eu Sou o Amor
Que tudo envolve na Chama Rosa

2. Visualize agora uma chama azul se instalando no coração, respire e afirme:

Eu Sou a Fé, Eu Sou a Fé, Eu Sou a Fé
Que tudo movimenta no Raio Azul

3. Visualize uma chama amarela-dourada brilhando no coração e respire fundo afirmando:

Eu Sou a Sabedoria, Eu Sou a Sabedoria, Eu Sou a Sabedoria
Que tudo conhece na Luz Dourada

4. Para completar o exercício, visualize as três chamas entrelaçadas e repita as afirmações:

Eu Sou Amor... Eu Sou Amor... Eu Sou Amor
Que tudo envolve na Chama Rosa

Eu Sou a Fé... Eu Sou a Fé... Eu Sou a Fé
Que tudo movimenta no Raio Azul

Eu Sou a Sabedoria... Eu Sou a Sabedoria... Eu Sou a Sabedoria
Que tudo conhece na Luz Dourada
5. Alinhamento dos chacras:
Respire lenta e profundamente e mantenha-se num estado bem relaxado.
Visualize à sua frente uma escada colorida e luminosa. Aos poucos vá subindo degrau por degrau e focalizando luz na parte do corpo conforme o indicado:

1º degrau - luz vermelha clara, focalize o chackra básico

2º degrau - luz laranja forte, focalize a região do umbigo

3º degrau - luz amarela, focalize o plexo solar

4º degrau - luz verde esmeralda, focalize o cardíaco

5º degrau - luz azul-turquesa, focalize a garganta

6º degrau - luz azul royal forte, focalize a glândula pineal e o 3º olho

7º degrau - luz violeta, focalize o coronário

8º degrau - luz rosa-magenta forte no corpo todo

9º degrau - luz perolada ou marfim no corpo todo

10º degrau - luz rosa-pêssego no corpo todo

11º degrau - luz branca-prata no corpo todo

Finalize com as afirmações:
Eu Sou Luz, Eu Sou Luz, Eu Sou Luz
O Amor dos Mestres me conduz à Harmonia
O Amor dos Mestres me conduz ao Equilíbrio
O Amor dos Mestres me conduz á Perfeição
Eu Sou Luz... Eu Sou Luz... Eu Sou Luz


6. Auto-cura com a Chama Verde
Respire profundamente e visualize-se sentado dentro de uma pirâmide verde-esmeralda. Ao mesmo tempo, envolva-se num fogo verde de vários ton s. Imagine que suas mãos se transformam em mãos de luz e com elas você vai tocando partes e órgãos do corpo que quer curar, restaurar, equilibrar. Enquanto visualiza a auto-cura vá pronunciando devagar e de forma mântrica: Hilarion, Hilarion, Hilarion. Finalize o exercício com o apelo:

Amado Mestre Hilarion
Mantenha a Verdade e a Cura
Registradas em meus corpos e ao meu redor
Eu Sou a Verdade, a Consagração e a Cura
Eu Sou a Verdade, a Consagração e a Cura
Eu Sou a Verdade, a Consagração e a Cura

7. Transmutação com a Chama Violeta
Visualize-se dentro de uma chama violeta. Ela tem uma tonalidade bem intensa na região dos pés e, à medida que sobe pelo corpo, torna-se mais clara e vai se abrindo no peito e na cabeça. A Chama Violeta rodopia em torno de você. Enquanto visualiza, faça o apelo:

Amado Saint Germain
Descendei a Chama Violeta e
Transmutai, transmutai, transmutai
As vibrações discordantes de meus corpos
Na mais pura luz divina
Eu Sou um ser de Fogo Violeta, Eu Sou a pureza que Deus deseja (3 vezes)


8. Perdoando na Chama Lilás

Para este exercício, peça as irradiações da Mestra Kwan Yin. Visualize-se entrando num grande salão todo lilás - com flores, cortinas delicadas e toda a decoração nessa cor. Do alto pende um foco de luz lilás que a tudo envolve. Imagine que você se encontra para conversar com pessoas que precisa perdoar ou pedir perdão. Vá perdoando e dando o seu perdão para soltar mágoas, ressentimentos e situações cármicas.

Eu Sou a Lei do Perdão
Eu Sou a Luz de Deus perdoando, perdoando, perdoando
Todos os erros passados, pessoas, lugares, condições ou coisas
Que me tenham feito mal ou eu a elas,
De qualquer modo, em qualquer momento e por qualquer razão
Eu Sou a chama misericordiosa me perdoando e perdoando a Humanidade
Transformando todas as vibrações discordantes em dádivas de Amor Divino
Eu Sou a Liberdade sobre a Terra... Eu Sou Deus em ação!


9. Selando tudo no Amor Rubi
Visualize uma névoa rubi brilhante envolvendo e acolhendo você no amor sublime, incondicional e devocional aos mestres e ao Deus Pai-Mãe. Enquanto visualiza vá pedindo:

Mestra Nada e Mestre Jesus
Me envolvam agora no Manto Rubi
Eu Sou a Compaixão e o Amor
Em forma de adoração
Eu Sou a Paz e a Graça
Se expressando na ação


Por Léa Cristina Ximenes Terapeuta Facilitadora Universalista


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O DESPERTAR DA SEMENTE-CONSCIÊNCIA



(Luz na Luz - A Grandeza das Grandezas)

Na magnitude da vida universal, com todas as grandezas incomensuráveis que existem na vastidão sideral, a grandeza das grandezas se chama "consciência".
O despertar da consciência é a maior dessas grandezas, quando o Ser encontra o próprio Ser... Quando se descobre a imensidão universal dentro dos sentimentos do próprio coração.
Quando se descobre que, mesmo à distância, é possível abraçar a todos os seres na vastidão, desaparecem as distâncias, as limitações, e só fica a consciência.
Essa consciência é representada pelo centro do coração, tanto pelos iniciados do Oriente antigo, como pelas consciências mais sábias que iniciaram os estudos espirituais neste orbe há muito tempo.
Elas localizaram o centro da consciência no centro peitoral, por reconhecerem que cada consciência encarnada em corpos densos, em meio à fieira evolutiva das reencarnações, ao mergulhar na carne para mais uma vivência, é semelhante a uma semente que é jogada nas profundezas da terra escura, úmida e fria.
A semente, adormecida em si mesma, sem noção do que é, na escuridão do seio da terra, hibernando por um tempo... Porém, por dentro, de forma espontânea, surge um chamado, uma evocação à luz do Sol. Como se parte da semente clamasse pela luz, em meio às trevas que a rodeiam.
E, de alguma maneira fenomenal, que só a magnitude da Mãe Natureza reconhece, o Sol escuta o chamado, e os seus raios se aprofundam no solo, aquecendo o que estava frio, energizando em volta e chamando a semente para o despertar. E ela, então, acorda e começa o seu trabalho.
De forma instintiva, espontânea, ela busca a luz que está acima. Segue lutando e abrindo espaço dentro do espaço limitado onde está. E vai ganhando forças e mais forças, até abrir o caminho para a superfície e, finalmente, surgir como uma planta aberta para o céu.
Na superfície, ela sente o beijo dos raios solares que um dia a despertaram no seio do chão. Por analogia, os raios solares são as consciências mais avançadas, que constantemente clamam ao homem da Terra para o despertar da consciência.
O Sol é O Absoluto, O Todo que está em tudo, e cada consciência é semelhante a essa semente em si mesma.
Que haja dentro de cada coração a consciência inicial de clamar pela Luz, mesmo em meio às trevas de si mesmo (momentâneas e circunstanciais).
Que o grito da semente-consciência possa se propagar e que os raios solares possam iluminá-la, e que ela cresça, se expanda, e alcance a superfície de si mesma. E desperte todo o seu potencial, para a glória infinita, à qual está reservada, para novos rumos no infinito...
E essa é a Grandeza das Grandezas, quando a semente começa a ir para cima. Este é o trabalho de despertar que as consciências mais avançadas superintendem e inspiram de formas admiráveis e invisíveis, que os homens não percebem.
Este é o trabalho secreto feito nos bastidores da humanidade, por consciências amáveis, generosas, limpas, sutis, serenas e maravilhosas! E que, tranquilamente, inspiram as sementes-consciências em seus desenvolvimentos.
Que, mesmo no meio da treva mais profunda, a semente-consciência cante para a Luz. E Ela virá, como sempre...
O despertar da consciência é quando a semente encontra a Luz dentro dela própria, mesmo em meio à treva exterior. E é esta luz interna que busca a Luz de cima. É este o encontro do Ser com o Ser, Luz na Luz.
É isso que lhe dá forças para superar as próximas etapas do seu crescimento, até alcançar a superfície de si mesma. Vidas e vidas se sucedem... E a semente-consciência vai crescendo e despertando para novos patamares evolutivos à frente...
Que ela possa encontrar na terra em torno de si própria o adubo necessário e os nutrientes compatíveis com seu desenvolvimento. Que o adubo seja de alegria e que os nutrientes sejam de puro amor.
Essa é a Grandeza das Grandezas, que o homem da Terra desconhece. E, ao longo de tantas e tantas experiências, cada consciência descerrará os véus que a impedem de perceber O Todo. Gradativamente, levantará esses véus e perceberá a imensidão, no devido momento do seu despertar.
O descerramento desses véus da ilusão é o motivo de todas as buscas e aprofundamentos dos estudantes espirituais ao longo de eons e eons...
Não somente na Terra, mas também em outros orbes, os iniciados de outrora, de todas as linhas, sempre buscaram esse despertar, sabendo que o processo é dentro de si mesmo, e que ninguém de fora poderá operar o que é fruto do esforço de cada um.
Eles sabiam que não há dependência externa, psicológica, emocional ou religiosa que possa operar esse despertar. O processo é interno e intransferível. Como também é intransferível o valor evolutivo agregado ao esforço de cada um.
O homem da Terra é triste, confuso e estranho para si mesmo. Isso porque desconhece a imensidão que carrega dentro do próprio coração e, mesmo em meio aos grupos de estudantes espirituais, ainda reina grande confusão.
E a Grandeza das Grandezas é mais simples do que se pode imaginar, é apenas o encontro do Ser com consigo mesmo, despertando e fluindo sentimentos melhores...
Porque, quando encontra a si mesmo, toda a dúvida desaparece, só fica a consciência do que se é, fluindo, fluindo, fluindo...
Portanto, que tudo possa fluir no tempo certo de cada um. E que cada um também possa perceber quando esse tempo é chegado, e possa despertar e fluir sem atrasar mais o chamado.
Que as grossas camadas do egoísmo e do medo não impeçam o despertar da Luz em si mesmo. E que isso possa fluir por todos os planos, para todos. A Grandeza das Grandezas é o despertar da consciência, é a maior das riquezas, é o que vale a pena no meio das ilusões sensoriais. E ninguém poderá jamais mensurar o grau evolutivo de outro.
Esse é o ensinamento que vem sendo passado há eons e eons, por todos os grandes iniciados da história. O chamado da Luz que vem de dentro se encontra com a Luz que está em tudo e se funde nela, tornando-se uma só.
E esse despertar é silencioso e sereno. E, mesmo que ainda não seja pleno, apenas uma pequena parte desse despertar já é suficiente para transformar, de maneira admirável, a semente em planta viçosa.
Não precisa alcançar a Luz total enquanto não for o tempo certo da maturidade de cada ser. Mas, dentro dos estudos espirituais, já é possível vislumbrar centelhas disso, e estas já bastam para transformar a lucidez do homem terrestre na lucidez dos seres universais, tudo isso em si mesmo.
Simples centelhas dessa luz valem mais do que todas as riquezas da Terra. Porque essa é a Grandeza das Grandezas. E só alguém que viu a centelha em si mesmo, é que poderá compreender o grande valor.
Enquanto a humanidade terrestre não perceber sequer centelhas dessa Luz em si mesma, reinará a confusão. Pois são estas fagulhas que guiam a semente-consciência em seu coração.
Que os grandes raios conscienciais possam incidir sobre os corações de todos... Aqueles raios lúcidos que vêm das Almas Livres, consciências serenas e magnânimas e, acima delas, do Sol de todos, O Todo, O Absoluto*.

 Os Iniciados** 

Canalização de Wagner Borges em Maio de 2007.

Nota de Wagner Borges: 
Agradeço aos amparadores espirituais*** por todo carinho e paciência. Mais do que palavras, é o amor deles que viaja por essas linhas. Mais do que apenas amparo extrafísico a um grupo de estudantes, viaja junto aquela atmosfera perene do Alto. Viaja junto o Sopro Vital do Eterno.
Felizes são aqueles que, mais do que as palavras, percebem o perfume sutil e invisível do Grande Arquiteto Do Universo em cada linha.

Paz e Luz

Notas do Texto:
* O TODO: expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.
** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente. Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.
*** Amparador extrafísico – entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; mentor extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual; benfeitor espiritual.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

VINTE E DOIS TOQUES CONSCIENCIAIS - PARTE V


(Ponderações Espiritualistas, Simples e Despretensiosas)

1. Nada – nem ninguém -, da Terra ou do Astral, pode impedir a sua ascensão espiritual. Na verdade, só você mesmo é que pode empatar o seu progresso, principalmente quando deixa a sua autoestima cair e, em consequência, permite que sua aura** fique fraca e sem brilho... E é por aí que os espíritos densos podem entrar no perímetro de sua vida. Eles simplesmente encontram sua porta espiritual aberta... E entram, atraídos pelo clima sombrio que tanto adoram.

2. Os pensamentos de ódio são como petardos psíquicos - que são lançados da plataforma mental de alguém sobre o mundo. Porém, antes de estourarem externamente, eles causam danos consideráveis na própria mente que os engendrou, pois essa é sua natureza: a destruição.
(Logo, quem odeia, paga um preço alto, pois o mal, antes de chegar nos outros de fora, já está nele mesmo, por dentro, envenenando-o, antes de tudo.)

3. Errar é humano... E jogar a culpa dos erros nos outros, é mais humano ainda!
(E o fato de uma pessoa estudar temas espirituais, não significa o mesmo que ela já estar elevada. Apenas evidencia que ela está tentando melhorar e crescer mediante os estudos e práticas que desenvolve).

4. As pessoas são como saquinhos de chá: você só vê a qualidade delas quando as coloca na água quente. E, aí, aparece o verdadeiro Ser, no calor da experiência prática da vida, diante das provas pelas quais precisa passar.
Todos nós somos saquinhos de chá. E os percalços que passamos são a água quente do mundo. No entanto, mais importante que o “calor das coisas”, é a qualidade do que somos... E o sabor do chá que deixamos.
(Oxalá o nosso chá seja sempre aquele do discernimento e da consciência lúcida e serena).

5. Não existe espírito sem Luz! Isso é uma ilusão.
O que existe são consciências que encapam a própria Luz com camadas de formas-pensamento*** trevosas e, com isso, até parece que sua origem é essa. No entanto, a natureza deles, assim como a nossa, é a Luz. Não deixaram de ser centelhas vitais do Todo, apenas escolheram caminhar por vielas conscienciais sombrias.
Então, não considere os obsessores espirituais como seres trevosos, pois, dentro deles, pulsa a mesma Luz que anima a tudo. E, no momento adequado, que só o Alto é que sabe, eles perceberão isso e tomarão novos rumos evolutivos...
Por enquanto, cabe a todos nós, estudantes e trabalhadores de todas as linhas baseadas no esclarecimento e na assistência espiritual, fazermos a nossa parte, que é, no mínimo, reconhecermos a Luz em tudo (mesmo em meio a tantas coisas estranhas rolando no mundo). Fazendo assim, não veremos trevas – e nem julgaremos ninguém.
Não é fácil pensar nisso: dentro de alguém com atitudes trevosas, está um Ser de Luz. E cabe ao Alto mensurar, não a nós, o nível consciencial de cada um.
Cabe a nós, sim, o momento do despertar de nossas próprias consciências. E isso já dá um trabalhão! Então, em lugar de prestar atenção nas atitudes trevosas alheias, vamos prestar mais atenção na Luz que tanto amamos – que é a mesma em todos os seres.

6. O Grande Arquiteto Do Universo é mais alto do que toda altura; mais profundo do que toda profundeza; mais vasto do que toda vastidão. No entanto, Ele prefere viajar pelos vales secretos do coração espiritual.

7. Quantas confusões nascem da covardia de não ser capaz de sentir o Divino habitando a casa secreta do coração?
Quantos terrores habitam o coração de quem odeia?
(Não há escolha para quem caminha pelas vias espirituais. Só se pode ir em frente, trabalhar e crescer, pois a mágoa dentro do coração faz muito mal a quem já vislumbrou a luz infinita).

8. Técnica de autodefesa espiritual:
Visualize um jorro de luz violeta oriundo do céu e que entra pelo chacra coronário. A seguir, faça essa energia violeta descer pelo interior do corpo e projetar-se para fora pelo plexo solar, como se jorrase para fora a partir dessa região. Faça isso por alguns minutos e sinta-se muito bem.

9. As investigações parapsíquicas só terão sucesso quando a mola propulsora que impulsiona os pesquisadores for o Amor à verdade - e não ao próprio ego.

10. Aos que estudam os temas espirituais, um alerta:
• Não se chega aos cumes da realização espiritual portando trevas no coração.
• Não se chega às verdades da alma sintonizando a mente a objetivos escusos.
• Não se chega à pura luz com os chacras**** opacos.
• Não se chega às estrelas com a mochila do medo agarrada às costas.
• E não se firmam no caminho espiritual aqueles que caminham com objetivos levianos.

11. Espiritualidade não é um lugar nem uma doutrina; muito menos algo que se ganha ou perde. Não, espiritualidade é estado de consciência - interno e intransferível. É portátil: cada um carrega a sua dentro do próprio coração. E independe da pessoa estar solteira ou casada, ser alta ou baixa, homem ou mulher, ou mesmo do lugar onde se manifesta. É valor da consciência. E nem todos estão preparados para aguentar o tranco da Luz e do Amor operando transformações em seu coração.
Ah, espiritualidade não é um apêndice da consciência, somente para ser pensada e aplicada diante de algumas situações. Não, não é algo anexado ao Ser.
É o próprio Ser, embuído dos valores que esposa e vive, na prática.
Independe da pessoa estar encarnada ou desencarnada.
Espiritualidade é o que se é – e não uma parte do Ser.
Pelo contário, é o que integra o Ser consigo mesmo e com o Todo.
Não é crença nem um lugar onde se vai...
É consciência.

12. As únicas armas que um espiritualista pode possuir são a Luz e o Saber.
Luz para enfrentar as trevas. Saber para enfrentar a ignorância.
Do somatório da Luz com o Saber nasce o bom espiritualista:
Luminoso porque ama - e Sábio porque estuda e trabalha, sempre.

13. Por mais que a consciência se esforce para procurar as respostas fora de si mesma, não haverá respostas melhores do que aquelas que a intuição diz no íntimo de cada criatura.

14. Na estrada da vida, muita coisa acontece... É um vai e vem constante de oportunidades, e ninguém sabe o que vem pela frente. É necessário abrir as mãos e tocar todas as situações.
(Que esses toques sejam coerentes, pois no mar das ilusões, quem tem uma “boa mão” toca Deus, através da Evolução).

15. Todo espiritualista que se acha o máximo não passa de simples palha seca, perante o fogo do crescimento que incinera o ego mais renitente.

16. Essa menina Espiritualidade é como a menina bonita do bairro. Muitos dizem que a conquistaram, mas ninguém os viu com ela.

17. De que adianta a alguém ser chamado de doutor em alguma área do mundo, se, no plano do espírito, não passa de um ignorante?...
O fato é que, diversos dos chamados gênios do mundo dos homens não passam de bebês no plano da consciência. Podem até parecer gigantes para os seus pares no mundo, mas, na realidade, são pigmeus diante da Espiritualidade.
Ah, é na hora da morte que se vê quem é quem – é o momento onde o que estava oculto se revela diante do Olho do Todo. E, aí, tem muito doutor do mundo que chora mais do que bebê com fome... E recebe ajuda de muitos daqueles que eles mesmos desprezaram durante a romagem terrena e que não eram doutores em nada, mas eram craques em Discernimento, Amor e Luz.
(Diante da magnitude da Vida, em todos os planos de manifestação, com corpo ou sem corpo, o que vale mesmo não é algum título disso ou daquilo, mas, sim, o caráter de cada um – e aquilo que a pessoa pensa, sente e faz...
E foi por isso que Jesus questionou o seguinte: “De que vale a uma pessoa ganhar o mundo, se ela perder sua alma?”.
É isso: de que vale a alguém arrogar-se como doutor do mundo, se, no plano da consciência, não passa de um bebê?)

18. A jornada real é sempre interna.
Porque há um chamado... Para o despertar da consciência.
Não para TER, mas, sim, para aprender a SER!
Ah, é preciso acabar com a dor. É preciso crescer. E ser feliz...
E vencer a si mesmo.
Para se reencontrar... E realmente SER.

19. A Sabedoria Xamânica de Alce Negro:
“Eu estou cego e não vejo as coisas deste mundo; mas quando a Luz desce do Alto e ilumina o meu coração, então vejo, porque o Olho do coração tudo vê.
O coração é um santuário no centro do qual existe um pequeno espaço onde o Grande Espírito vive, e este espaço é o Olho do Grande Espírito, com o qual Ele vê todas as coisas e através do qual nós O podemos ver.
Se o coração não é puro, o Grande Espírito não pode ser visto, e a alma daquele que morre nesta ignorância não pode regressar imediatamente para o Grande Espírito, ela terá de ser purificada através da vivência na Terra.
Para conheceres o centro do coração onde reside o Grande Espírito terás de ser bom e puro e viver da forma que o Grande Espírito nos ensinou.
O homem que for assim (puro), conterá o Universo no espaço do seu coração.”

20. Na magnitude da vida universal, com todas as grandezas incomensuráveis que existem na vastidão sideral, a grandeza das grandezas se chama “consciência”.

21. TÉCNICAS UNIVERSALISTAS:
• Técnica Iogue: pensar direito!
• Técnica Cristã: perdoar!
• Técnica Islâmica: Deus acima de tudo!
• Técnica Budista: evitar extremos e buscar a síntese!
• Técnica Espírita: ser médium do bem!
• Técnica Teosófica: a verdade é a verdadeira religião!
• Técnica de Viver: amar, amar, amar...
22. Há Consciências Espirituais elevadas orando em silêncio nos vales das sombras. Quietinhos, sem se deixarem perceber, esses sóis de amor reduzem a sua Luz e se aproximam, por obra e graça do Amor, dos corações empedernidos na maldade. Então, algo acontece: seres trevosos são tomados de intenso arrependimento e se voltam para a Luz. É que o Amor Sereno é paciente e opera em silêncio naquelas frequências espirituais sutis. Lentamente, ele toca as consciências e lhes sussurra, em Espírito e Verdade:

“Paz e Luz, Paz e Luz, Paz e Luz...”

Por Wagner Borges em Dezembro 2012

Notas:

** Aura – do latim, aura - sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
*** Formas-pensamento- formações mentais modeladas e organizadas pelo pensamento e a imaginação; formas mentais; formas ideoplásticas.
**** Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia - prana, chi -, do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.


sábado, 23 de fevereiro de 2013

VINTE E DOIS TOQUES CONSCIENCIAIS - PARTE IV


(Falando de Saídas do Corpo, Guias Espirituais e Outras Coisas)

1. Muitos sonhos não são sonhos, mas, sim, imagens extrafísicas editadas pelo cérebro físico. São reminiscências de viagens fora do corpo** e de coisas que o espírito viu enquanto voava pelos planos extrafisicos.

2. É importante deitar-se para o sono diário com um pensamento firme na mente: “Eu Sou um Espírito!”

3. Ensinamento de Jesus: “Onde estiver o seu tesouro, aí estará o seu coração...”
E se você considera a lucidez de sua consciência uma riqueza, então, é na direção disso que você irá extrafisicamente.
Pense nisso e corra atrás do seu tesouro, em Espírito e Verdade.

4. Mais do que qualquer técnica para sair do corpo, o importante é estar bem consigo mesmo. E isso é o que vale mais, dentro ou fora do corpo. Pois, na Terra ou no Astral, cada um é o que é!

5. Se as energias seguem os pensamentos, então é importante pensar na Luz. E isso não tem nada a ver com doutrina ou grupo algum, é questão de caráter e integridade de cada um. E se o semelhante atrai o semelhante, quem pensa na Luz, se liga com a Luz.

6. Algumas pessoas, durante o sono, projetam-se automaticamente para fora do corpo igual a zumbis... E zanzam por aí, à deriva, na direção daquilo em que dormiram pensando. E, às vezes, vão parar extrafisicamente em lugares bem ruins, levados pelos climas psíquicos que acalentaram em suas mentes antes de dormir.

7. Antes de deitar, é sempre bom fazer uma prece (naturalmente, dentro daquilo que a pessoa respeita espiritualmente). Isso dá confiança e faz pensar em climas melhores. Mas, que a mesma seja feita de coração, e não por condicionamentos mentais – ou religiosos. E se for prece de agradecimento, melhor ainda.

8. Para quem é curador (passista espírita, reikiano, curador prânico, tanto faz...), é importante adormecer prestando atenção nas mãos. Deslizar a consciência para os chacras das palmas das mãos cria associações psíquicas da mente com as energias correspondentes. E isso faz pensar na Luz. E também naquele Amor ao qual cada curador responsável se liga, em Espírito e Verdade.

9. Muitos curadores continuam o seu trabalho energético fora do corpo, durante o sono. São levados por seus mentores extrafísicos para aplicar energias em muitos necessitados, da Terra e do Astral. E, assim fazendo, aproveitam as horas de sono para serem úteis no contexto da evolução da humanidade. Pois sabem que, na verdade, melhorando os outros, acabam melhorando a eles mesmos.

10. Uma árvore frondosa flui confiante para cima porque está bem enraizada no solo. Ou seja, ela só consegue resistir aos fortes ventos do alto se estiver bem baseada no chão. Ela cresce para cima (copas), mas também cresce para baixo (raízes), pois sua firmeza está no equilíbrio. Da mesma forma, quem quer viajar extrafisicamente pelos planos sutis, também deve ter uma boa base no plano físico.
Para ir ao Alto, é preciso ter boas raízes no mundo – em equilíbrio. E alguém que não lida bem nem com suas coisas cotidianas, certamente levará o seu desequilíbrio para fora do corpo.
Não parece, mas estar bem consigo mesmo, nesse mundo, é vital para quem quer aprofundar em outras realidades. Além do mais, para que sair do corpo, se não for para rir mais e ser feliz?

11. Algumas pessoas querem lembrar-se de vidas passadas, mas não conseguem suportar nem mesmo as lembranças dessa vida atual. Querem deslindar casos passados, mas continuam criando novos casos no presente mesmo. Talvez, fosse melhor para elas apreciar um pôr de sol, hoje, e agradecer ao Grande Espírito pela oportunidade de mais uma vida. Ou, quem sabe, ler um gibi dos Vingadores e ver o Capitão América gritando para os seus companheiros heróicos: “Avante...”

12. Algumas pessoas são tão “cascudas”, que até mesmo os espíritos obsessores*** fogem com medo delas.

13. Há brilho natural nos olhos e no coração. Mas esse brilho aumenta consideravelmente quando a consciência aplaina os pensamentos, expande os sentimentos e purifica suas energias. Não há dúvidas: o Amor é a mola mestra da expansão da consciência.

14. Os mentores espirituais são caras de grande paciência. Pois, se não fossem, como aguentariam aturar tanta ingratidão dos seus pupilos encarnados?
E, para alguém imaginar isso, é só se colocar no lugar deles e pensar: “Se eu fosse um deles, teria paciência de aturar alguém como eu? E, se tem dias que nem a gente mesmo se aguenta, imagina quem aguenta a gente?... Deve ser gente bem legal”.
Então, em lugar de ficar enchendo o saco dos caras, que tal um agradecimento pela força e paciência? Afinal, os caras não são babás astrais e nem estão juntos para atender o ego de alguém. Eles são os grandes amigos invisíveis na jornada.

15. Na noite escura da alma, o amparador extrafísico**** e´ o farol de milha espiritual, perfurando as trevas do caminho e guiando o viajante no rumo da lucidez, da espiritualidade e da simplicidade.

16. Como diz um grande parceiro meu - ótimo médium, que trabalha nas linhas espirituais da Umbanda e ajuda muitas pessoas com seu trabalho valoroso: “SARAVÁ, MEUS GUIAS! UM GRANDE AXÉ PARA VOCÊS!”

17. Quem deita o corpo no leito, sem agradecer à vida pelas experiências do dia e sem lembrar que é uma consciência espiritual, já é um zumbi antes de apagar.

18. Quem quiser viajar pelos reinos sutis não pode portar trevas no coração e nem pedras na mão.

19. Quem quiser entrar na faixa extrafísica dos espíritos infelizes, basta começar a pensar no mal de alguém....

20. Há muitos “mísseis emocionais” baseados na plataforma de um coração rancoroso. E isso é um perigo, pois o rancor envenena o coração, adoece a mente e leva o corpo a tensões insuperáveis

21. Participar de uma atividade espiritual sem Amor é o mesmo que “transar sem tesão”. E pesquisar os temas espirituais só por ânsia intelectual é também uma forma de egoísmo. (Conhecimento equilibrado com o amor e´ riqueza interna incomensurável).

22. A música é muito maior do que o músico; a Espiritualidade é muito maior do que os espiritualistas. E o Amor é bem maior do que tudo isso!

P.S.:
Finalizo esses escritos com alguns toques conscienciais do grupo extrafísico dos Iniciados*****:
“Irmão, desprenda-se das ataduras do corpo e decole na Luz do discernimento espiritual... E voe velozmente pelos planos sutis e alcance a origem de suas aspirações.
Comungue com os Seres de Luz e aprenda com eles a arte da Paz.
Viaje até o plano da mente pura e nutra seus objetivos na consciência co´smica.
Em seguida, retorne ao plano da carne e compartilhe com todos a energia e o Amor de mais uma viagem espiritual.”

Paz e Luz.

PoeWagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma - Março de 2012

Notas:

** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Espíritos Obsessores – espíritos inferiores; assediadores extrafísicos; verdugos extrafísicos; espíritos maléficos.
**** Amparador Espiritual – entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; mentor extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual; benfeitor espiritual.
***** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente. Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Obs.: Como um complemento a essa série de textos, deixo na sequência mais um texto pertinente à sua temática consciencial.

SOMOS LUZ!

O Divino escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Sorrindo, Ele disse dentro de cada espírito:
“Você ocupará muitas formas na existência, terá vários rostos e corpos, de cores e formatos diferentes, mas a sua verdadeira face é a da Luz!”
Porém, o tempo passou, e nos identificamos com as diversas formas, não só físicas, mas, também, com aquelas mentais e emocionais.
Passamos a viver e agir nas formas, mas sem sentir o Espírito em nós. Passamos a viver de forma vazia, sem sentido e sem profundidade.
Apegamo-nos demais às formas moldadas e condensadas nas energias da natureza, e mesmo quando elas se desgastam, e o seu uso não é mais possível, ficamos meio perdidos, chorando sobre a referência externa com a qual nos identificávamos tanto.
Foi por isso que o sábio Jesus disse:
“Deixem que os mortos enterrem os seus mortos!”
O Rabi estava certo: quem anda com o espírito entorpecido nas ilusões sensoriais do mundo e acha que é só isso que existe, na verdade está morto de raciocínio, percepção e espírito. Confundir a Luz do espírito com a casca abandonada é o mesmo que confundir a roupa com quem a veste.
Se é necessário respeitar o invólucro carnal abandonado, pois era morada do espírito em ascensão, é mais necessário, ainda, respeitar o próprio espírito, essência imperecível e dotado de todos os potenciais celestes.
E nenhum espírito, em época alguma, jamais foi seguro pelo caixão ou pelo solo onde o seu corpo ficou sendo transformado em outras energias pela generosa Mãe Terra.
Aos corpos que ficam na Terra, o nosso muito obrigado, por tudo o que aprendemos por intermédio deles. Porém, somos espíritos com a face da Luz!
Somos forma e semelhança da Luz, pois não somos animais vertebrados, somos consciências imperecíveis. Somos a cara de Deus!
Não somos brancos, negros, amarelos ou vermelhos. Não somos nem mesmo terrestres, pois qualquer espírito é egresso de outros planos sutis, não-físicos.
Portanto, somos extraterrestres, pois terrestres são apenas os corpos que ocupamos temporariamente.
SOMOS LUZ!
Enquanto os “mortos enterram os seus mortos”, os espíritos continuam vivendo além... Os primeiros olham as tumbas e choram a ilusão de suas referências apenas físicas; os últimos olham para as estrelas e alçam voo para outras paragens.
E lá em cima não há nenhum número de tumba como referência, nem esquifes enterrados para alguém se guiar na dor de sua perda ilusória. O que tem mesmo é uma infinidade de espíritos vivos, todos com a cara de Deus!
O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz.
Portanto, façamos jus a essa Luz.

SEJAMOS LUZ!

(Este texto é dedicado às pessoas que jamais desistem dos ideais sadios na existência. Mesmo cercadas por dificuldades variadas, elas persistem e confiam na própria Luz que viaja dentro de seus corações. Elas sabem que essa Luz não é deste mundo, e que só o Divino Escultor é que sabe o real valor de cada um, pois Ele conhece profundamente o mais secreto dos pensamentos dos homens e sabe quem é leal e servidor consciente dos seus magnos desígnios evolutivos.)

Paz e Luz.

Por Wagner Borges – sujeito com qualidades e defeitos, igual a todos, mas que, quando se lembra de alguém que foi morar no Astral, sempre olha para cima, jamais para baixo, pois sabe que nenhum túmulo pode segurar alguém que é a cara de Deus!


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

VINTE E DOIS TOQUES CONSCIENCIAIS - PARTE III


(Ponderações Espiritualistas, Simples e Despretensiosas)

1.Quem odeia, escurece o próprio coração.

2.De que adianta alguém se ajoelhar e rezar, se a crista de sua arrogância continua alta?

3.O Papai do Céu conhece todos os corações; e só Ele é que sabe de tudo. Então, porque é que as pessoas tentam enganá-lo com preces carregadas de hipocrisia e pedidos descabidos?

4.Quem bate, sempre perde a razão. E, com isso, somente evidencia que é escravo de sua própria intemperança. Ou seja, é fraco de caráter.

5.O racismo é uma doença psíquica gravíssima... E quem padece desse mal, precisa de doses cavalares de discernimento e universalismo, direto na veia, para ver se toma jeito.

6.É na hora da morte que se vê uma das coisas mais engraçadas da vida: vários materialistas gritando o nome do Papai do Céu e pedindo uma forcinha do Além...

7.O dia de finados é o dia mais escuro do ano. Não por causa dos desencarnados, mas, sim, por causa dos encarnados, que enchem a atmosfera psíquica dos cemitérios com formas mentais pesadíssimas.

8.Existe coisa mais ridícula do que um médium que tem medo de espíritos?

9.O trem do Umbral** está mais lotado do que nunca! E a passagem para viajar nele não é adquirida após a morte, não. Ela é adquirida durante a própria vida, a cada maldade praticada.

10.A mente de alguém preso ao passado é semelhante a uma casa mal-assombrada: está cheia de fantasmas!

11.Algumas pessoas almejam viagens espirituais elevadíssimas; porém, padecem de grande medo do invisível. Por isso, durante a madrugada, empacam diante de qualquer ruído no escurinho de seus quartos. E isso, às vezes, é só um teste que os guias espirituais fazem, para ver até onde ela vai, e se há profundidade em sua busca espiritual.

12.Quem é curador e usa suas mãos para projetar a Luz e curar, jamais poderá usá-las para bater em alguém. Porque Luz e violência não combinam.

13.Por que é que algumas pessoas não se tocam que os guias espirituais não são “babás extrafísicas” delas? E que eles não estão à disposição de seus desejos egoístas?

14.Como é ridículo, ver algum estudante espiritual, que sabe que a vida continua nos planos extrafísicos, num momento de ira, ameaçar alguém de morte.

15.Para os bichinhos da terra, tanto faz se o caixão é de mogno ou de madeira barata; e eles também não ligam se o cadáver é alto ou baixo, magro ou gordo; ou se é branco, negro, amarelo ou vermelho. Não, realmente eles não ligam para nada disso. Eles simplesmente aceitam o jogo da natureza e seu lugar na cadeia alimentar - e recebem o que for e mandam ver... Afinal, para eles trata-se apenas de mais um rango. E, talvez, um dia, eles tenham ouvido alguém (adaptando a fala de Lavoisier***), dizer o seguinte: “Na natureza, nada morre, tudo se transforma!”

16.Se a matéria é energia condensada, então até o corpo físico é uma manifestação energética. Logo, se a energia não pode ser criada ou destruída, tudo é questão de transformação, pois nada permanecerá nas mesmas condições para sempre. E isso é lei da natureza!

17.Há invernos que são muito rigorosos - e o frio é de doer. Da mesma forma, há corações que não se abrem ao Amor. E, aí, é sempre inverno dentro deles – e isso também é de doer!

18.Quem não perdoa, comprime o próprio chacra cardíaco. E, aí, por sintonia espiritual trevosa, várias consciências extrafísicas tenebrosas se aproximam e apertam o coitadinho mais ainda. E o resultado é um só: a obsessão espiritual instalada na vida do infeliz – ou, em outras palavras, “dormindo com o inimigo”, ou “jantando com o Umbral”.

19.Algumas pessoas são tão maldosas, que, até mesmo os espíritos obsessores fogem de medo delas.

20.Algumas pessoas podem até manipular bem suas energias e, por orgulho disso, se acharem imunes às obsessões espirituais. No entanto, esse mesmo orgulho é a brecha psíquica por onde elas são assediadas extrafisicamente, de várias maneiras. E elas são as únicas que nunca notam isso, pois sempre se acham o máximo!

21.Que coisa linda é ver um coração encontrando outro coração, no mesmo Amor.

22.E, coisa mais linda, ainda, é ver alguém, cheio de gratidão, sentindo o Grande Coração Cósmico do Papai do Céu pulsando dentro do seu próprio coração...

P.S.: Esses escritos são inspirados em vários toques conscienciais dos espíritos da Companhia do Amor****.
Paz e Luz.

Por Wagner Borges em 2011.


- Notas:
** Umbral: plano astral inferior; plano espiritual atrasado.
*** Antoine Laurent de Lavoisier (Paris, 26 de agosto de 1743 — Paris, 8 de maio de 1794) foi um químico francês, considerado o criador da química moderna.
Foi o primeiro cientista a enunciar o princípio da conservação da matéria. Além disso, identificou e batizou o oxigênio, refutou a teoria flogística e participou na reforma da nomenclatura química. Célebre por seus estudos sobre a conservação da matéria, mais tarde imortalizado pela frase popular:
"Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."
**** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.